Litoral 90.9 FM

Imagem

Rosenvaldo quer volta de Zaga e não acredita em cassação

Procuramos agir com responsabilidade, gastando na medida da disponibilidade do caixa.

Ao completar 290 dias do seu governo, o prefeito de Imbituba, Rosenvaldo da Silva Júnior, PT, demonstra firmeza em suas ações, revelando duas preocupações pontuais. Trabalha, segundo ele, para fazer uma gestão transparente e mais próxima das pessoas. Assinala também estar concluindo várias obras, ao mesmo tempo em que espera recursos estaduais e federais para empreendimentos que digamos mais arrojados.

O prefeito, que conversou com a reportagem da Rádio Litoral, de Imaruí, em seu gabinete, deixou escapar que gostaria de ter o vice-prefeito Zaga da Inkor de volta no seu governo. Falou também dos processos que a chapa Rosenvaldo – Zaga responde, por iniciativa do ex-candidato Christiano Lopes. No primeiro processo, diz recebemos parecer favorável por unanimidade, diante de provas ilícitas apresentadas pela acusação.

O eleitor decidiu

Já com relação ao segundo processo, envolvendo a publicação de um jornal na véspera da campanha, Rosenvaldo acredita que será vitorioso, até porque “vencemos nossos opositores com uma diferença superior a sete mil votos, representando a vontade incontestável dos eleitores de Imbituba”. Falou ainda da boa relação com a Câmara de Vereadores, seu investimento na área da Saúde, a conclusão do Acesso Norte, o projeto de recuperação da Lagoa da Bomba, entre outros.
Segundo Rosenvaldo, diante da escassez de recursos que desafia a criatividade dos atuais administradores municipais, “temos procurado agir com responsabilidade, gastando na medida da disponibilidade do caixa. Concluimos algumas obras importantes, relata, entre elas, no Campestre, na Ribanceira, na Rua Espírito Santo, Roça Grande e licitação para a reforma do Caic - Escola Vanderlei José Mayer (hoje interditada), voltando a funcionar no próximo ano”.

Acesso Norte

O prefeito revela entusiasmo e otimismo com a obra do Acesso Norte. Segundo ele, as arestas foram aparadas com o governo do estado e com a própria SCPar, que administra o Porto. Os trabalhos serão reiniciados com alguns ajustes no projeto, principalmente garantindo melhor sinalização no local. Ele também assegura estar pleiteando verba do Fundam (Fundo de Apoio aos Municípios), junto ao governo do estado, garantindo o acesso ao Sambaqui e melhorando a estrada geral da Praia do Rosa.

Entre os planos de sua administração para o próximo período, Rosenvaldo Júnior relaciona como outra prioridade a recuperação e ampliação do Ginásio de Esportes Olivar Francisco, igualmente com recursos do Fundam, reforçados com emendas parlamentares por conta de recentes contatos que fez em Brasília. Na capital federal Junior, com apoio de vereadores e outras lideranças catarinenses de projeção nacional, encaminhou projeto mais audacioso, visando a liberação de recursos em torno de R$ 15 milhões para aplicação no município.

Lagoa da Bomba

Anunciada como outra prioridade no início do seu governo, a recuperação da Lagoa da Bomba está prestes a ser realizada, graças a contatos que fez junto ao Ministério do Meio Ambiente, juntamente com o superintendente de saneamento municipal. O projeto terá parceria da Unesc, cujos engenheiros encarregaram-se de auxiliar no projeto. Esse convênio contempla ainda a execução de macrodrenagem em Nova Brasília e na área central de Imbituba, duas velhas aspirações da comunidade.

Quando o assunto é coligação com o PMDB, cujo vice-prefeito Zaga da Inkor afastou-se do governo alegando incompatibilidade com o prefeito, Rosenvaldo não vacila, almejando que o vice-prefeito esteja apenas de licença e possa voltar a participar da administração. Mesmo assim diz que o trabalho continua sem contratempos, graças às ações competentes de valorosos representantes pemedebistas, mas a força política do Zaga ajudaria um pouco mais, admite.

Apoio dos Vereadores

A boa relação com a Câmara de Vereadores é outro fator positivo da administração na visão do prefeito. Temos recebido apoio do presidente da Casa, Renato Ladiada e o Robertinho, ambos do PSD. Citou o vereador Beto do Zeneide, do PR, igualmente apoiando o governo. De um modo geral, diz Rosenvaldo, teoricamente, temos uma oposição saudável, todos trabalhando em busca de recursos que possam garantir o melhor para Imbituba.

O entrevistado aposta ainda no sucesso do Orçamento Participativo, procedimento que tem apresentado bons resultados, após várias audiências públicas em todas as regiões do município, ouvindo as principais reivindicações da comunidade. Essas audiências têm permitido elaborar com transparência, documentos como a LDO (Lei das Diretrizes Orçamentárias), bom como PPA (Plano Plurianual), tudo acompanhado por dois representantes de cada comunidade.

Desafio da Saúde

Para Rosenvaldo, até por coerência ao seu plano de governo e pelo fato de ser médico, seu maior desafio está na área da saúde cujo setor tem sido tratado como prioridade e recebendo dedicação especial da secretária Graciela, empenhada em melhor a saúde de Imbituba. Ele identifica melhorias como facilidades para exames de média complexidade, atendimento ampliado nas comunidades, onde inclusive é feito o teste do pezinho e coleta de exames, tudo com o objetivo de descentralizar e facilitar a vida das pessoas.

Ainda na área da Saúde, Rosenvaldo comemora o apoio que vem recebendo de profissionais médicos, enfermeiros e outros, por entenderem o propósito da administração municipal. Ele pretende fortalecer o Hospital São Camilo, concentrando esforços para dotar o hospital de uma UTI, até o final de 2019 ou inicio de 2019, bem como melhorar a estrutura do setor de emergência daquela casa de saúde, hoje ponto crítico, segundo o prefeito.

Cassação

Embora revele não perder o sono por conta de uma ação judicial que pede a cassação da chapa Rosenvaldo – Zaga, por abuso de poder, Rosenvaldo pondera que uma ação judicial sempre deve merecer atenção, tarefa entregue aos seus advogados que o apoiam desde a eleição. Nossa assessoria jurídica bem trabalhando bem nessa questão . A primeira ação que tentava nos incriminar não teve sucesso, os desembargadores julgaram improcedente, inclusive com provas forjadas.
Já Com relação à segunda ação judicial, que acusa os candidatos de terem patrocinado um jornal de campanha de conteúdo duvidoso e agressivo, Rosenvaldo igualmente acredita que não será punido. Segundo ele, “o resultado da eleição foi legítimo, com diferença de mais de sete mil votos, a maior votação de um candidato na história de Imbituba. Entendo que o desejo de mudança da população não pode ser modificado com ações judiciais de pouco conteúdo”.

Foto: Divulgação / Almir Rogério
 
Fonte: Redação Litoral - Danilo Gomes

Compartilhar esta notícia

Notícias Relacionadas

0 comentário(s)

Faça o seu login ou cadastre-se para comentar!